Paróquia de São Vicente de Paulo

Quarto domingo do TEMPO COMUM - 2017

 

As bem aventuranças (Mt. 5, 1-12), lidas neste domingo como evangelho, são o prólogo do Sermão Evangélico da montanha, que é a grande composição literária em que Mateus recompilou e sistematizou para o discípulo, como um breve catecismo em diversos temas da pregação de Jesus apresentadas em ocasiões diferentes. Essa preciosa coleção de ditos de Jesus, agrupados menos por motivo cronológico e mais por motivo de sistematização – tanto que se encontram dispersos em capítulos diferentes nos outros evangelhos – constitui um dos mais belos discursos jamais pronunciados na superfície da terra em todos os tempos da história. É chamada a “Constituição” do cristianismo, a “Carta magna”, do Evangelho. E começa com as bem-aventuranças, isto é, com sábias normas para se atingir a felicidade. Bem aventurados em grego – makários. Em latim – beatus, significa – feliz. E aqueles que atingiram a felicidade definitiva, na casa do Pai na eternidade, são, por excelência, “os bem aventurados”.

 

Não há nesse mundo quem não queira ser feliz. O desejo de felicidade está plantado no mais profundo do ser humano. E, de mil maneiras, todos tendem a atingir a satisfação desse desejo inato. Não era preciso dizer que a verdadeira felicidade só se realiza no nosso encontro com Deus. E tudo o que de Deus nos afasta, afasta-nos da felicidade. É o que disse Santo Agostinho: “Senhor, fizeste-nos para vós; e o nosso coração vive inquieto, enquanto não descansa em vós”.

 

Lamentavelmente o ser humano não sabe procurar a felicidade onde ela está. E a procura onde ela não está. Muitas vezes a procura nas ilusões deste mundo. Uns a colocam no dinheiro, outros no poder, outros no prazer. E há até os que a colocam naquele prazer depravado de se vingar de seus inimigos, de denegrir a fama alheia, de humilhar seus adversários. Jesus veio ensinar o verdadeiro caminho da felicidade expressa nas bem aventuranças. Mas ensinou coisas bem diferentes da filosofia imperante no mundo. Ele nos faz descobrir que é feliz o pobre, que, desprovido da fortuna dos bens da terra, vive na fé e na confiança total em Deus que não o desampara. É feliz o homem que guarda puro o coração, e pode assim ter olhos abertos para ver Deus. É feliz quem é capaz de sofrer por causa da justiça. A ele pertence o reino de Deus.

 

Em síntese: As Bem aventuranças, são na boca de Jesus, a proclamação profética do espírito e atitudes próprias dos que optam pelo Reino de Deus que Ele inaugurou no mundo dos homens. Eles são nos lábios de Jesus, um convite e um indicativo, não um imperativo mas um indicativo de tal alcance e categoria que constituem a norma básica de conduta moral, o programa de vida autêntica para o cristão. Nas vem aventuranças de Jesus, um feliz Domingo a todos!

 

Pe. Raimundo Neto
Pàroco de São Vicente

 

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos