Paróquia de São Vicente de Paulo

Décimo segundo domingo do tempo comum ano A - 2017

 

O evangelho de hoje (Mt. 10,26-33) nos apresenta a coragem dos discípulos de Jesus em testemunhar sua fé, motivados na insistência de Jesus em que a Boa Nova será plenamente revelada na convicção adquirida de Jesus.

 

A mensagem de Jesus é insistente: não tenhamos medo. Como comunidade cristã, nós estamos comprometidos com a verdade, isto é, aderimos a uma realidade irreversível na história: o Reino de Deus e a sua justiça. A insistência do evangelho proclamado hoje é “não tenham medo”. O medo é o grande inimigo de quem quer proclamar o Evangelho e viver a verdade.

 

O Evangelho apresenta Jesus dando orientações aos evangelizadores. Ele computa reações. Há acolhedores, mas também opositores ferrenhos. Não devemos temer. Eis as recomendações de Jesus:

 

a) O pregador do evangelho não deve ter medo de anunciar o Evangelho, mesmo que a sua missão possa fracassar.

 

b) Não devemos ter medo dos maus tratos e ameaças de morte por causa do Evangelho. Disse Jesus: “Não tenhais medo daqueles que matam o corpo e não podem matara a alma”.

 

c) Não ter medo de perder os bens, os amigos, familiares porque Deus é providência para quem permanecer fiel. Deus conhece até os mínimos detalhes de nossa vida, nada escapa ao seu amor e suas atenções. Ele se interessa pela causa de quem está se comprometendo pelo seu Reino.

 

O evangelho termina com uma promessa: Jesus reconhecerá diante do Pai aqueles que o tiverem reconhecido diante dos homens.

 

Mensagem: Jesus falando três vezes para não ter medo, com certeza está falando para nós hoje quando a cultura do medo está em voga. Somos cercados pelo medo de tantas coisas. O mundo em que vivemos é marcado pelo medo: da violência, falta de paz, o futuro, a insegurança. Caminhamos hoje entre avanços e recuos.

 

Os avanços: progresso ilimitado da razão humana, nas ciências e técnicas. Nunca tivemos tantos conhecimentos sobre a psicologia

 

humana, sobre as leis sociológicas que regem os comportamentos na política, na economia e na cultura. Os avanços ainda não resolveram a questão do medo e insegurança.

 

Os recuos: Com todos esses avanços que com certeza trouxeram grandes benefícios e bem estar para todos nós, recuamos na solidariedade, nos sentimentos de amor ao próximo, vivendo um individualismo e indiferentismo exacerbados.

 

Somente com o dom da fé, do amor a Deus e ao próximo como uma grande conversão a palavra de Deus seremos capazes de vencer o medo e os obstáculos da vida presente.

 

Somos chamados a ser profetas, anunciando a verdade e denunciado as situações que não estão de acordo com o projeto de Deus. É difícil. Certamente seremos incompreendidos, sofreremos perseguições mas não devemos desanimar.

 

Não podemos ter medo: Deus está ao nosso lado e nunca nos deixará sozinhos.

 

Confiemos N’ele e sejamos sempre fiéis seguidores de Jesus. Ele mesmo será o nosso defensor diante do Pai.

 

Pe. Raimundo Neto
Pároco de São Vicente

 

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos