Paróquia de São Vicente de Paulo

Décimo sétimo domingo do tempo comum - 2017

 

Com o evangelho de hoje (Mateus 13,44-52) termina o sermão parabólico de Jesus sobre o mistério do Reino, mediante 7 parábolas de Mt. 13, das quais lemos hoje as últimas: o tesouro no campo,a pérola preciosa e a rede da pesca.

 

Estas parábolas querem mostrar o que significa o Reino de Deus, centro de toda a pregação de Jesus. O Reino de Deus é um dom gratuito da bondade divina; é fruto da procura e do esforço de todos. É o resultado do encontro do tesouro transformando-se em verdadeira alegria. O Reino de Deus foi objetivo da pregação de Jesus desde o princípio e durante sua peregrinação pelas aldeias e sinagogas da Palestina. Ele reclama a Boa Nova do Reino e envia seus discípulos para anunciar a proximidade deste reino.

 

Jesus declara-se o Reino já foi inaugurado em sua pessoa. Apesar de falar continuamente do Reino de Deus, Jesus não nos deixou um tratado sistemático sobre o mesmo, nem sequer uma definição; mas um mosaico de imagens, parábolas e sentenças que constituem o esboço sobre o Reino. O Reino de Deus é o próprio Jesus, uma vez que Ele o é, em sua própria humanidade. O Reino de Deus é a absoluta e amorosa soberania de Deus vivo na vida e no mundo dos homens – o Reino é fé, esperança e caridade em exercício; é a maior exigência moral cristã que pede uma conversão profunda a Deus e ao irmão. Encontramos o termo Reino de Deus 122 vezes nos Evangelhos e 90vezes na boca de Jesus. Esse Reino não é um território, um espaço físico, mas uma nova ordem de coisas e valores. Ele não é só espiritual; é a totalidade desse mundo material, espiritual e humano agora introduzido na ordem de Deus.

 

A mensagem que podemos tirar para nossa vida poderá ser esta: através das parábolas, Jesus se dirige aos seus discípulos e a cada um de nós, que, para Ele, somos iguais a uma semente do Reino de Deus. Somos chamados a entender os segredos de sua palavra, reconhecendo que, na prática da justiça, o Messias está presente. Jesus afirma que o Reino de Deus é como um tesouro, não sendo fácil encontrá-lo. Está misturado como numa rede de pescar, onde há peixes bons e peixes ruins. Ao arrastá-la na praia, os homens recolhem felizes os peixes que são bons. Nem todos são julgados aptos para o Reino. Porém, somente a Deus cabe julgar porque só Ele conhece os corações. Devemos estar dispostos a abrir mão de muitas propostas vantajosas, dispondo de tudo o que somos e possuímos para não sermos covardes diante dos valores revelados por Jesus e sermos realmente cristãos.

 

No domingo desta parábola do Reino, peçamos ao Senhor Jesus para colocarmos na vida e nos corações o Reino de Deus como um tesouro, uma pérola preciosa e uma rede lançada ao mar. Quem encontra o Reino, encontra o caminho de sua felicidade explícita na: saúde, prosperidade, talentos, fé e amor. Um feliz domingo a todos.

 

Pe. Raimundo Neto
Pároco de São Vicente de Paulo

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos