Paróquia de São Vicente de Paulo

Décimo Sétimo Domingo do Tempo Comum ANO B


A partir desse domingo interrompemos a leitura de Marcos e a liturgia dominical propõe nos cinco domingos seguintes o capítulo 6 de João: a multiplicação dos pães e o discurso eucarístico.

O trecho de hoje é João 6, 1-15. Jesus sacia a fome d humanidade. É o quarto sinal que Jesus realizou com o objetivo de suscitar a fé. Os quatros evangelistas, com pequenas variações, referem-se ao milagre da multiplicação dos pães e dos peixes. Usam pormenores históricos, bíblicos, geográficos, cristológicos e eclesiológicos.

O milagre da multiplicação tem sua referência no Antigo Testamento: II Reis. 4-multiplicação dos vinte pães de cvda por Eliseu.

I Reis 17 – multiplicação do azeite e da farinha pelo profeta Eliseu em Sarepta –grande seca Israel.

Ex 16 – O modo com que Deus alimenta seu povo pelo deserto sob guia de Moisés.

Neste evangelho podemos notar: a) Jesus preocupa-se com a alimentação do povo que dele se aproxima. Preocupa-se, sim, com a fome material dessa gente – sinal do reino de Deus. b) Filipe pensa que para saciar a fome do povo é preciso muito dinheiro. É preciso acumular para distribuir. Era a Lógica econômica do Templo de Jerusalém. O ‘’Plano econômico’’ de Filipe nada traz de novo, é só dependência. c) André cujo nome em grego quer dizer humano, alerta para o povo que um menino possui cinco pães e dois peixes. d) Jesus manda o povo sentar-se para a refeição – toma os pães, os peixes, dá graças e os distribui. Dar graças a Deus significa reconhecer que os bens da criação pertencem ao criador. Jesus não agradece ao menino, nem a André; ele agradece a Deus porque no seu projeto, criou coisas para o bem de todos, sem que alguém ficasse excluído.

O ensinamento de Jesus não visa a acumular para depois distribuir, é, antes, partilhar, o que cada um tem, para que todos fiquem saciados. Esta é a verdadeira eucaristia: o dom de Deus, associado ao esforço das pessoas, em vista da partilha, da fraternidade e da igualdade.

Na multiplicação dos pães Jesus rejeita a tentação de resolver a questão da fome como um passe de mágica, um milagre. A solução do problema da fome não está num milagre religioso ou econômico, pois Jesus rejeita esta tentação. O verdadeiro milagre é o da distribuição.

Mensagem: A Igreja tem uma bimilenar história de solidariedade para com os pobres. Obviamente nem sempre usa os mesmos métodos. Isso dependia muito da forma como em cada época, ela entendeu o problema da pobreza. Hoje as ciências sociais nos ajudam a melhor entender as causas e os mecanismos que geram e mantêm a pobreza de tantos.

Devemos repartir outros pães: cultura, progresso, amizade, amor, palavra amiga e justiça.

Pe. Raimundo Neto
Pároco de São Vicente

 

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos