Paróquia de São Vicente de Paulo

Festa de Cristo Rei do Universo: culminância da caminhada do ano litúrgico

 
Neste domingo, 26 de novembro, a Igreja celebra a Solenidade de Jesus Cristo, rei do universo, quando recorda o triunfo sobre o império do pecado e da morte. Não é o encerramento do Ano Litúrgico, mas a culminância de uma caminhada, na qual se contempla Jesus como centralidade da vida. No mesmo dia aqui no Brasil, a Igreja abre oficialmente o Ano Nacional do Laicato, com o tema “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na ‘Igreja em saída’, a serviço do Reino” e o lema “Sal da terra e luz do mundo”.

O bispo auxiliar de Brasília (DF) e secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Leonardo Ulrich Steiner, explica que o Ano Litúrgico, concluído com esta solenidade, “é uma caminhada que nós fazemos”.

    “Nós nos preparamos para a visita que o Senhor nos faz, Ele vem até nós, nos admiramos com a sua presença nascida no meio de nós, participamos da alegria do céu e da terra de Tê-lo no meio de nós; o acompanhamos peregrinando neste mundo ouvindo sua palavra, vendo seus gestos, percebendo como Ele está próximo de nós; participamos da sua dor, do seu sofrimento, da sua morte e contemplamos sua ressurreição. Ao mesmo tempo, percebemos que Ele continua no meio de nós, mas se afasta, não é um afastamento geográfico, mas um afastamento de nós caminharmos agora à luz da fé, sem Tê-lo diante dos nossos olhos. E essa caminhada litúrgica que vamos fazendo culmina com a festa de Cristo Rei”.

Dom Leonardo ressalta que “Cristo é a razão do nosso viver, a razão de ser da Igreja, da existência humana, da criação de todo o universo”. Esta é a razão da contemplação de Jesus como a centralidade da vida. Celebra-se Jesus como Rei do Universo porque “tudo converge para Ele e agora todo o Universo Dele vive, porque Ele redimiu, restaurou todas as coisas, foram todos restaurados em Cristo”.

Mas o foco não é a coroa e o poder, segundo dom Leonardo. “Contemplamos como Rei do serviço, rei a serviço de todas as pessoas e que sabe acolher e cuidar de todos”, afirma. Neste sentido de conclusão do Ano Litúrgico e de início de um novo, é um ciclo que vai entrando dentro do outro e “vamos assim crescendo na fé através das celebrações litúrgicas”.

Ano Nacional do Laicato
A solenidade de Cristo Rei também ocasião em que a Igreja celebra o Dia do Leigo. Por decisão da Assembleia Geral da CNBB, será dado início ao Ano Nacional do Laicato, um compromisso assumido pelos bispos do Brasil também no Documento 105 da CNBB, sobre os cristão leigos e leigas.

Dom Leonardo ressalta a pertença de todos os batizados como membros da Igreja. Para ele, “refletir sobre a missão do leigo é refletir sobre a missão da Igreja”. O secretário-geral da Conferência ainda destaca que o leigo está a serviço de todas as pessoas como estão os diversos ministérios a serviço de todos: “o leigo testemunha o Evangelho no meio da sociedade”.

Uma motivação para o Ano do Laicato é retomar a grandeza do batismo, “porque ali somos todos participantes do sacerdócio de Jesus, todos os que oferecem, são celebrantes, evangelizadores. Todos nós assumimos a missão que Jesus deixou à Igreja de evangelizar, de anunciar o Reino da verdade, da justiça, do amor e da paz”. Para dom Leonardo é um momento para perceber a presença vital da Igreja no mundo.

 

Mensagem

...Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento.

Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo...

Eventos